concursos, exposições, curiosidades... sobre arte
escolhidos por MARIA PINTO
(Maria Regina Pinto Pereira)

http://maregina-arte.blogspot.com/

sábado, 19 de fevereiro de 2011

O que muda na Lei Rouanet


O que muda na Lei Rouanet
A Lei 8.313, popularmente conhecida pelo nome do então ministro da Cultura Sérgio Paulo Rouanet, define as formas como o governo federal deve incentivar a produção cultural no Brasil. Após sua aprovação, em 1991, ela já foi alterada algumas vezes e sofreu regulamentações. Agora, o governo federal propõe uma nova reforma, para ampliar a capacidade de fomento à cultura e aumentar as formas como o produtor pode acessar os recursos. Saiba o que muda com o projeto que será enviado ao Congresso Nacional:
·         
FNC – O Fundo Nacional de Cultura já existe na atual Rouanet, mas permite apenas doação de 80% do valor do projeto, com 20% de contrapartida.
Com a Nova Rouanet, o FNC poderá fazer empréstimos, associar-se a projetos culturais e fazer repasse para fundos municipais e estaduais.
Isso permitirá que o Fundo Nacional de Cultura se torne mais atrativo para produtores culturais e se transforme, verdadeiramente, numa alternativa para aqueles que não conseguem captar financiamento via renúncia.
·         
Renúncia fiscal – O mecanismo continua existindo, assim como a CNIC (Comissão Nacional de Incentivo à Cultura), que analisa os projetos. A única mudança é que, em vez de apenas ter duas faixas – de 30% e 100% – passa a ter mais quatro – 60%, 70%, 80% e 90%.
A lei vai definir quais os critérios serão usados pela CNIC, que, além de analisar aspectos orçamentários do projeto, vai analisar em qual faixa ele se encaixa.
O objetivo da mudança é permitir uma maior contribuição das empresas – hoje, de cada R$ 10 investidos pela Rouanet, R$ 9 são públicos – e permitir que projetos com menor atratividade de investimento tenham faixa de renúncia maior.
  •  Ficart – O Fundo de Investimento Cultural e Artístico também já existe. No entanto, nunca saiu do papel, por falta de interesse das empresas. A Nova Rouanet vai aumentar a atratividade, com maior dedução fiscal, para que seja uma alternativa atrativa para projetos com grandes chances de retorno financeiro.
  • Vale Cultura - Grande novidade do projeto, o vale de R$ 50 para trabalhadores vai, além de facilitar o consumo de bens culturais para 12 milhões de trabalhadores, injetar, pelo menos, R$ 7,2 bilhões por ano, o que é mais de seis vezes o montante atual da Rouanet.

Fonte: Ministério da Cultura

Salão UNAMA de Pequenos Formatos realizará sua 17ª edição.


Salão UNAMA de Pequenos Formatos realizará sua 17ª edição.

O Núcleo Cultural da UNAMA, sob a organização da Galeria de Arte Graça Landeira, informa que estarão abertas até o dia 04 de abril as inscrições para o 17º Salão UNAMA de Pequenos Formatos, mostra contemporânea de artes visuais, de abrangência nacional,que será realizado no período de 19 de maio a 27 de junho, nos Espaços da Galeria.
Podem concorrer ao Salão, artistas brasileiros, naturalizados  e estrangeiros residentes no País a mais de três anos, inscrevendo-se nas seguintes modalidades: Pintura, Desenho, Gravura, Escultura, Objeto, Fotografia, Instalação, Vídeo e Técnicas Mistas.
As dimensões das obras bidimensionais e tridimensionais não podem ultrapassar a 40cm, incluindo a moldura. O vídeo deverá ter no máximo 40 segundos de duração e a Instalação não deverá ultrapassar a 1m³, regular.
A seleção das obras será feita nos dias 14 e 15 de abril por uma comissão constituída de três profissionais da área das artes visuais, sendo dois do Pará e o terceiro de outro Estado brasileiro.
Os artistas selecionados concorrerão prêmios que totalizam o valor de R$ 17.000,00, sendo assim distribuídos: R$ 9.000,00 (Grande Prêmio);R$ 4.000,00 (Prêmio Especial “Graça Landeira”) e R$ 4.000,00, em prêmios aquisição, que será dividido conforme o valor de cada obra, ou do conjunto delas.
A abertura oficial do Salão será no dia 19 de maio, às 20h, com a exposição de todas as obras selecionadas e premiadas e , também, de  obras de artistas convidados pela curadoria do salão.
Paralela a mostra oficial, teremos uma Sala Especial com obras de artistas paraenses, ex - alunos dos cursos de Educação Artística e Artes Visuais e Tecnologia da Imagem da UNAMA. A intenção deste segmento expositivo é de fortalecer o dialogo das ações culturais oferecidas pelo Núcleo Cultural com as atividades acadêmicas da instituição, e de manter projetos de apoio a produção artística local.
A curadoria do Salão estará sob a responsabilidade de Emanuel Franco e a montagem das exposições sob os cuidados da equipe da Galeria e de outros profissionais da área. 
Os artistas podem encontrar o Regulamento e a Ficha de Inscrição, no site da UNAMA ou na própria Galeria, nos horários de 9h às 12h e 15h às 18h. 
Informações pelos telefones (91) 4009-3148 / 3150 ou através dos e-mails:
As inscrições são grátis e deverão ser feitas com a apresentação dos dossiês e de outros documentos exigidos pelo Regulamento.

novo museu chinês sobre xilogravura - Yangzhou Museum



Situated by the west side of the man-made lake of Yangzhou, China Block Printing Museum and Yangzhou Museum looks into the distance of Yangzhou International Exhibition Centre and covers an area of 50000 square meters ,with an construction space of 25000 square meters, and an exhibition area of 10000 square maters. Its unique architectural form embodies the harmony of man nature, structure and natural environment.

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

8º Salão de Artes Plásticas da Academia Brasileira do Meio Ambiente - ADEMIA BRASILEIRA DO MEIO AMBIENTE



ACADEMIA BRASILEIRA DO MEIO AMBIENTE
Fundada em 14 / 05 / 2001
Av. N. Sra. de Copacabana, 748 - Gr. 803 - Tel. 2522-2035
ACADEMIA BRASILEIRA DE ARTE, CULTURA E HISTORIA / SP
Prezado Artista,
A Presidente da ACADEMIA BRASILEIRA DO MEIO AMBIENTE, Comendadora Dra NILZA ATHAYDE LIEH, em parceria com a ACADEMIA BRASILEIRA DE ARTE, CULTURA E HISTORIA /SP, tem o prazer de convidá- lo para participar do 8º Salão de Artes Plásticas da Academia Brasileira do Meio Ambiente, que se realizará no Museu Histórico do Exército e Forte de Copacabana, no período de 23 de MARÇO a 12 de ABRIL de 2011 em comemoração ao Dia do Meio Ambiente .
Para que o Salão tenha sucesso é fundamental sua participação, assim encaminhamos o Regulamento abaixo com as datas previstas, esperando contar com sua presença, prestigiando e abrilhantando as comemorações do Meio Ambiente.

REGULAMENTO DO 8º SALÃO DE ARTES DA ABMA - 2011
TEMA LIVRE e a valorização do MEIO AMBIENTE.
O Salão está aberto a todos os Artistas Plásticos de toda e qualquer parte do território nacional, civis ou militares, na modalidade de PINTURA (ACADÊMICA, CONTEMPORÂNEA OU DECORATIVA) - ARTE NO PAPEL (DESENHO, AQUARELA, GUACHE, NANQIM) - ESCULTURA, INSTALAÇÃO e OUTROS.
As telas deverão ter a medida máxima de 1.00m x 1.00m, com ou sem moldura e devem estar com arame para serem penduradas. Esculturas ou similar com altura máxima de 0.80cm.


INSCRIÇÃO E ENTREGA DAS OBRAS: Será feita no período de 14 a 19 de Março de 2011 – de 2ª à 6ª feira, de 10 às 16h e sábado, de 10 às 14h, no Forte de Copacabana - Posto 6 – RJ.
Taxa de Inscrição: R$ 120,00 (Cento e vinte reais) p/ uma (01) Obra e R$ 180,00 (cento e oitenta reais) p/ duas (02) obras.
Artistas de outros Estados, enviar as Obras até o dia 19 de março, acompanhadas do pagamento com cheque nominal à Vera Figueiredo ou quantia correspondente ou recibo de depósito bancário efetuado na Caixa Econômica, conta corrente nº 0248998-3 Agência 0233 de Vera Figueredo para à Rua Visconde de Abaeté, 103 casa – Vila Isabel – CEP: 20551-080 – RJ.

JULGAMENTO: Será feito em sessão reservada, com Membros do meio Artístico e Cultural, sendo conferidos os seguintes Prêmios: Troféu Destaque - Troféu Criatividade – Medalhas de Ouro, Prata, Bronze e Menções Honrosas, Premiação da ABACH , ALAP e AFBA. Todos os artistas receberão Certificado de Participação.
EXPOSIÇÃO: Estará aberta ao público de 23 de março a 12 de abril / 2011, de 3ª feira à Domingo, de 10 às 18hs.
PREMIAÇÃO E ENCERRAMENTO: Será no dia 12 de ABRIL, às 17h, na Sala da Bibliex, seguido de Coquetel no Salão de Exposições na Galeria de Artes do Museu Histórico do Exército e Forte de Copacabana.
As Obras serão RETIRADAS de 13 a 16 de ABRIL, no mesmo horário, IMPRETERIVELMENTE.
Após este prazo sem justificativa, serão enviadas ao acervo da ABMA.

MAIORES INFORMAÇÕES: Vera Figueredo - Cel. (21) 9966-3547 - Email: verafigueredo@uol.com.br
Atenciosamente
Com. Vera Figueredo
Curadora do Salão de Artes

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

UM MESTRE DESCONHECIDO DA XILOGRAVURA: DOUGLAS NORRIS


UM MESTRE DESCONHECIDO DA XILOGRAVURA: DOUGLAS NORRIS

O blog  arteurbe publica texto e documentação fotográfica da obra de Douglas Norris, artista paulistano recentemente falecido que deixou vasta  obra, entre gravuras, desenhos, pinturas e mosaicos. Leia abaixo trecho do artigo 
"Uma cartografia humana da metrópole: a obra de Douglas Norris (1923-2010)", de Hélio Schonmann . 

Veja e leia mais-se em http://arteurbe.blogspot.com/


"O olhar do artista buscava no outro, no diferente, a construção de uma cartografia afetiva que o localizasse diante do mundo. Uma poética do pertencimento, definida a partir da paisagem humana que o cercava – eis o eixo dessa abordagem. Nesse sentido seu vínculo era estabelecido, sobretudo, com a própria diversidade – característica definidora da metrópole, construída por imigrantes."

PORTUGUESIA - com a participação de Ivani Ranieri



IVANI RANIERI PARTICIPA DA
PORTUGUESIA | FESTA DA POESIA DE LÍNGUAS PORTUGUESA E ESPANHOLA
A artista associada participa da PORTUGUESIA | FESTA DA POESIA DE LÍNGUAS PORTUGUESA E ESPANHOLA www.portuguesia.com.br .
Realizou a Capa do Livro em Aquarela, do Poeta Português Luís Serguilha. O lançamento será dia 19, às 19:00h no Instituto Cervantes em Belo Horizonte - MG., com exposição das aquarelas da artista.

Instituto Cervantes de Belo Horizonte
Praça Milton Campos, 16 - 2º andar - Serra
Belo Horizonte - MG
30.130-040
Tel.: 55 31 3789-1600
Fax.: 55 31 3225-1857

Anunciado curador da 30ª Bienal de Arte de São Paulo


Anunciado curador da 30ª Bienal de Arte de São Paulo
Mônica Herculano
A Fundação Bienal de São Paulo anunciou nesta segunda-feira (14/2) o venezuelano Luis Pérez-Oramas como curador da 30ª Bienal Internacional de Arte de São Paulo, que será realizada em 2012. Luis Pérez-Oramas deverá iniciar seu trabalho em março, quando formará a equipe curatorial. Pérez-Oramas também será responsável, em 2013, pelas mostras itinerantes da 30ª Bienal e, mantido o convênio atual entre a Fundação Bienal e o Ministério das Relações Exteriores, pela participação brasileira na Bienal de Veneza.
Nascido em Caracas no ano de 1960, Pérez-Oramas vive em Nova York, onde é o curador de arte latino-americana no Museu de Arte Moderna de Nova York (MoMA). Além disso, é escritor, poeta e historiador, com PhD em História da Arte pela École des Hautes Études en Sciences Sociales (Paris).
“Latino-americano, com excelente trânsito nos circuitos de arte no Brasil e atuando numa plataforma global, creio que Luis Pérez-Oramas, como curador geral da 30ª pode oferecer contribuições extremamente positivas ao posicionamento da Fundação Bienal de São Paulo nessas três esferas com que a instituição interage: Brasil, América Latina e mundo”, afirma Heitor Martins, presidente da Fundação.
O processo de escolha do novo curador teve início em outubro de 2010, com a avaliação do percurso de cerca de 20 candidatos com potencial para o cargo. Três deles receberam o convite para a apresentação de um pré-projeto, e a de Luis Pérez-Oramas foi eleita como a mais adequada. Para atuar como curador da 30ª Bienal, Luis Pérez-Oramas terá uma licença parcial do MoMA.
“O Retorno das Poéticas” é o título do projeto de Pérez-Oramas para a 30.ª Bienal de São Paulo, informou reportagem do Estado de S. Paulo publicada nesta terça-feira (15/2). O curador indicou quatro “zonas” importantes do projeto, como a questão da memória; o tema de “como as poéticas alternam formas conhecidas”; as derivas na arte contemporânea; e as “vozes” das obras e do público de arte.
“Discute-se muito sobre o esgotamento do modelo Bienal, mas acho que com a de São Paulo é o contrário, porque ela tem uma história própria e um vínculo orgânico com a cidade”, disse ao jornal em entrevista por telefone. Seu desafio, afirmou, será potencializar a relação entre o local e o internacional, com força na arte latino-americana, que vive seu “momento de ouro”. “A 30ª Bienal será de revelação de artistas da América Latina que não foram suficientemente reconhecidos, sejam os de metade de carreira ou jovens.”
A 30ª Bienal não vai se restringir à mostra no prédio da instituição, mas contemplar o que o curador chama de “campos expandidos”, ou seja, atividades que envolvam internet, rádio, comunidades locais, museus e instituições e o projeto educativo.

*Com informações da assessoria de imprensa da Bienal e do Estadao.com

Concurso Volvo C30 de Arte Digital



Concurso Volvo C30 de Arte Digital
» Concursos / por Zupi
Famoso por suas funcionalidade e visual minimalista, o design escandinavo vai ganhar um tempero brasileiro. Delícia, não?
Pois esse é o desafio do novo concurso que a Volvo bolou em parceria com a Zupi: unir a praticidade dos gringos com a desenvoltura brazuca.
Crie uma arte livre inspirada no design escandinavo com aquele borogodó tupiniquim e mande para Zupi.
O vencedor leva uma Wacom Cintiq 21 UX para desenvolver seu lado criativo com a mais alta tecnologia, além de ter seu trabalho encartado na revista Zupi em forma de pôster e ser entrevistado pela equipe no canal online Zupi TV.

Nada mau, não? Você tem até o dia 3 de abril para mostrar suas ideias. Confira em detalhe o cronograma do concurso:
CRONOGRAMA
concurso: 11/fevereiro - 3/abril
votação popular: 11/fevereiro - 17/abril
votação conselho: 18/abril - 27/abril
divulgação resultado: 28/abril

+ Informações:
Site: Concurso Volvo C30 de Arte Digital (http://fama.zupi.com.br/competicao/concurso-volvo-c30-de-arte-digital)


O que é design escandinavo?
Movimento caracterizado por seu minimalismo e funcionalidade, o design escandinavo encanta por suas formas sinuosas e composições harmônicas.
Surgido em 1950, promove a união da acessibilidade com a qualidade do desenho único, dando forma a objetos que transmitem equilíbrio e elegância, delicadeza e conforto – uma sofisticação que vem da simplicidade.
Fugindo à estéticas caricatas, as criações do design escandinavo são verdadeiros clássicos atemporais marcados pelo bom gosto. Arne Jacobsen, Erik Magnussen, Verner Panton são alguns dos grandes nomes dessa vertente artística.