concursos, exposições, curiosidades... sobre arte
escolhidos por MARIA PINTO
(Maria Regina Pinto Pereira)

http://maregina-arte.blogspot.com/

sábado, 23 de setembro de 2017

exposição "Fábula, frisson, melancolia" - Marcelo Cipis, Pedro Wirz e Tiago Tebet - SP

ABERTURA
"FÁBULA, FRISSON, MELANCOLIA"
28 DE SETEMBRO 20H




INSTITUTO
TOMIE OHTAKE

R. Coropés, 88
Pinheiros - São Paulo - SP
CEP 05426-010 

www.institutotomieohtake.org.br


Copyright © 2017 Instituto Tomie Ohtake, All rights reserved.
Contato de mailing:
comunicacao@institutotomieohtake.org.br
unsubscribe

3º Edital do Clube da Colagem de Curitiba



O Clube da Colagem de Curitiba, em associação com o SESC Paço da Liberdade, propõe, através do seu terceiro edital aberto, a realização de uma mostra de vídeo-colagens com a finalidade de estimular a produção colagística e criar um diálogo entre os artistas. A mostra, acontecerá nos dias 3 e 4 de novembro de 2017, no Paço da Liberdade, em Curitiba-PR.
A mostra recebe vídeos de qualquer categoria que se relacionem a Colagem em Vídeo incluindo gifs, stop-motions, mash-ups, clipes e demais produções audiovisuais.
CRONOGRAMA
– Inscrições: até 1º de outubro/2017, via online
– Taxa de inscrição: não
– Premiação: participação na Mostra de vídeo-colagem.

– Edital + Inscrição: http://bit.ly/2yobe82
fonte 

sexta-feira, 22 de setembro de 2017

exhibition EXPLORER - TACHAEL CLEWLOW - Northern Print - Newcastle UK

Self Similarity #1. 2012. Screenprint, 67x64.5cm

Your invitation to a special viewing with Artist Rachael Clewlow
Wednesday 27 September   6 - 8pm

You are warmly invited to attend a special viewing of Rachael Clewlow's exhibition of prints at Northern Print this Wednesday evening.  The artist will be in attendance.  Explorer contains screenprints created in 2013/14 with  Kip Gresham at The Print Studio in Cambridge alongside recent screenprints and an etching created in collaboration with Northern Print's Studio Printmaker Helen Donley.

Rachael's work as an artist results in visual depictions of planned and abstract journeys that she meticulously documents in a series of exquisitely handwritten notebooks.  Her prints and paintings draw from elements of the language of infographics and of cartography, these works also demonstrate an obsession with colour and the formal concerns of abstract painting.

We would be pleased if you would kindly extend this invitation to your friends, family and colleagues.

For details of a talk by Rachael please see below.
Sightlines, London. 2017. Screenprint. 76x57cm
Artist's Talk: The Editioning Process
Saturday 7 October 10.30am-12pm
Rachael Clewlow will reflect upon her collaborations at The Print Studio, Cambridge and Northern Print.

This talk will appeal to artists and collectors who are interested in how collaborative prints are made.  It is also open to all to all with a wider interest in the arts and culture.

To join us for this free informal session accompanied coffee and pastries please confirm your attendance by contacting us on enquiry@northernprint.org.uk
Explorer. 2011. Screenprint. 78 x 76cm
Own Art in ten easy interest free instalments

All of the prints in the Explorerexhibition are available to purchase and you can spread the cost over ten affordable instalments using the Arts Council England- supported Own Art initiative.  In the run up to Christmas this is an ideal opportunity to acquire an original artwork either for yourself or as an extra special gift.

Our staff team is happy to offer advice on purchases and we can arrange to have the work framed to your specifications as part of the service.  For more information please speak to a member of the team in person or call 01912617000



Our address is:
Northern Print
Stepney Bank
Newcastle Upon TyneEng NE1 2NP
United Kingdom

quinta-feira, 21 de setembro de 2017

curso A Museologia e a Curadoria de Arte em SP



fonte: Adriana Pisciottano Athaide
Historiadora e Museóloga
11 99941-5567
carprim@uol.com.br



Encontro ‘Arte, cultura, saúde e território’ reúne coletivos, agentes e instituições das regiões de Santa Cecília, Luz e Bom Retiro (São Paulo)




 
‘Arte, cultura, saúde e território’. Imagem: Lilian Amaral.



Atividade promove diálogos no campo da cultura e dos direitos humanos e propõe um panorama de relações a partir de práticas artísticas, culturais e educativas ligadas ao campo da saúde.

A Funarte SP recebe, no dia 29 de setembro, sexta, das 14h às 18h, o encontro Arte, cultura, saúde e território, com curadoria da artista visual e pesquisadora Lilian Amaral e da psicóloga sanitarista e psicanalista Cris Lopes. No evento, haverá mesa-redonda, exibição de documentários e um percurso pelas imediações do complexo cultural.
A proposta é reunir coletivos, agentes e instituições, presentes nas regiões de Santa Cecília, Luz e Bom Retiro, que promovam diálogos no campo da cultura e dos direitos humanos. O encontro também tem o objetivo de compor um panorama de relações que possam ser estimuladas e potencializadas a partir de práticas artísticas, culturais e educativas ligadas aos campos da saúde, da memória social e da cultura. Essa troca de ideias e conhecimentos pode resultar em circuitos e programações culturais convergentes e sinérgicas.
O território em que o Complexo Cultural Funarte SP está instalado apresenta problemas sociais, como pessoas em situação de rua e uso de drogas, e também é um importante polo cultural da cidade, com forte presença de teatros, ateliês, galerias e coletivos artísticos. Por isso, as curadoras Lilian Amaral e Cris Lopes acreditam que os equipamentos da região podem funcionar como “acupuntura social”, “promovendo saúde na esfera pública” por meio da arte e de formas de intervenção, invenção e transformação da cultura urbana.
O encontro faz parte de uma série de atividades que se deslocam pelo território. Em 2016, foram realizados seminários no Museu de Saúde Pública Emílio Ribas, que integravam a mostra Mais que Humanos. Arte no Juquery. A proposta de ação educativa envolveu, ainda, outros projetos, como Toque, exposição processual e colaborativa de Hélio Schonmann, e Vidas em obras, desenvolvido pelo coletivo Casadalapa, em 2015 e 2016.
Arte, cultura, saúde e território também dialoga com o Projeto Burgos, em exposição nas Galerias Mario Schenberg e Flávio de Carvalho e no Centro de Convivência Waly Salomão, do Complexo Cultural Funarte SP. A mostra, idealizada por Duílio Ferronato e Eduardo Besen, discute a vida em uma cidade como São Paulo, mostrando como os conflitos urbanos se manifestam no campo da arte.

Complexo Cultural Funarte SP
(Alameda Nothmann, 1058, Campos Elíseo)

Encontro:Arte, cultura, saúde e território
Dia 29 de setembro. Sexta, das 14h às 18h.
Entrada franca


Read more: http://www.funarte.gov.br/funarte/encontro-%e2%80%98arte-cultura-saude-e-territorio%e2%80%99-reune-coletivos-agentes-e-instituicoes-das-regioes-de-santa-cecilia-luz-e-bom-retiro-sao-paulo/#ixzz4sg4geFir

exposição SOMA - Mariana Palma - SP

Mariana Palma @ Triângulo

Casa Triângulo

23 setembro, sábado, 12-18h

Mariana Palma

texto Paulo Miyada

Casa Triângulo tem o prazer de apresentar Soma, quarta exposição individual de Mariana Palma na galeria. Entre pinturas, fotografias e aquarelas ineditas, a exposição aprofunda temas e referências caros à artista sugerindo ao mesmo tempo novos desdobramentos. A mostra é acompanhada por texto de Paulo Miyada.
A produção mais recente, segundo o crítico, intensifica a procura da artista por um espaço pictórico singular, traçado pela convivência simultânea de superfícies aquosas de texturas e imbricações de figuras e objetos incompletos. Isso decorre do próprio processo de pintura: Mariana inicia suas obras mergulhando a tela em água coberta por pigmentos, em um processo similar à marmorização de papel. Com isso, produz padrões intrincados de cores, linhas e pontos, sobre os quais pinta laboriosamente partes de tecidos estampados, elementos arquitetônicos e plantas. Assim, com cores intensas e enorme quantidade de estímulos visuais, as pinturas procuram seduzir o olho e estabelecer com o espectador relações de fascínio, repúdio, identificação e estranhamento.
“São imagens abundantes e com muitos focos compositivos, que podem ser lidas em partes ou como conjunto, acelerada ou detidamente”, descreve Miyada. Segundo a própria artista, os novos trabalhos a óleo e acrílico são mais abertos e integrados. “Comecei a ocupar mais o espaço da tela. Tudo invade, tudo se abre. A composição interage mais com o fundo”.
Quanto às fotografias, Mariana retoma o conceito da montagem de plantas em estágios variados de apodrecimento e elementos artificiais de plástico. O resultado, segundo Miyada, é a criação de híbridos, muitas vezes evocações de alguma espécie de cópula. A artista aprofunda o tema das composições fotografadas frente a um fundo infinito preto. A novidade é a série de fotografias com fundo branco, onde as composições floreais são mergulhadas no leite. “O leite é um fundo mais ativo que o papel. Traz incômodo, claustrofobia, uma cegueira do fundo, um fundo ruim”, reflete a artista. Algo parecido acontece nas aquarelas, onde Mariana retoma o tema da criação de híbridos erotizantes com maior liberdade imaginativa e delicadeza.
Em cartaz até 4 de outubro de 2017, a exposição é permeada por texto poético de Miyada. Segundo o autor, uma tentativa de aproximação à miríade de desejos da artista, ao combinar, por colagem, trechos de poemas como “Elegia: Indo para o leito” (John Donne, tradução de Augusto de Campos), “Poema do amor sem exagero” (Joaquim Cardozo), “Objeto” (Paulo Leminski) e “Mel” (Waly Salomão).
Posted by Patricia Canetti at 9:17 AM

Casa Triângulo

LOCALIZAÇÃO_
Rua Estados Unidos , 1324
Jardim América 01427-001
São Paulo   São Paulo   Brasil
FUNCIONAMENTO_
terça a sábado, 11-19h
travessa da Rua Tabapuã e da Rua Pedroso Alvarenga
Gratuito, 3 vagas
acesso ônibus referência Av. 9 de Julho e Rua Tabapuã
CONTATO_
55 11 31675621
55 11 31681640
fonte Tiago Santos

terça-feira, 19 de setembro de 2017

Poética do inacabado: acompanhamentos - Fabiola Notari

 
casacontemporanea
Poética do inacabado: acompanhamentos, com Profª. Ms. Fabiola Notari
 
 
Quem nunca se sentiu inseguro e insatisfeito ao desenvolver um trabalho artístico? Essa insegurança pode estar ora no aspecto técnico ora no conceitual, mas, em ambos o artista sente-se incapaz de finalizar seu trabalho.

Clique aqui e saiba mais!
 
 

exposição TOQUE - Galeria Fórum das Artes - Botucatu - SP


11º (IN)Consciente Coletivo em Joinville

Exposição coletiva de arte com formato de feira é destaque na programação do 11º (IN)Consciente Coletivo em Joinville



A arte é uma das mais antigas e conhecidas formas de expressão do potencial criativo humano. Por isso, o fazer artístico tem lugar reservado e garantido na programação do 11º (IN)Consciente Coletivo - Festival da Cultura Criativa, em Joinville, nos dias 30 de setembro e 1º de outubro.

Replicando o modelo de edições anteriores, a feira vai funcionar como uma exposição coletiva, na qual os participantes, ao compartilharem o espaço, ampliam o potencial dos trabalhos uns dos outros, criando um ambiente no qual diferentes linguagens, técnicas e percursos são levados ao público frequentador. A mostra contará com a participação de Marc Engler, Denise Schlickmann, Murilo Freitas e Nicolly Todt.





O catarinense Marc Engler (foto 1) estará no (IN)C pela terceira vez. Com formação em fotografia e diversas exposiçõesno currículo, entre coletivas e individuais, o artista se utiliza principalmente de fotomontagens para compor imagens "cubistas", nas quais questiona a relação da sociedade com o meio ambiente e o senso crítico. Além disso, durante o (IN)C o público poderá conhecer a série Fluxos, produzida por Marc a partir de imagens que registram o nascer e o pôr do sol vistos do alto do edifício Pixel, onde o Festival será realizado.

— Ainda, principalmente em Joinville, as exposições em museus são pouco visitadas, então a feira nos dá a possibilidade de impactar um maior número de pessoas, ampliando a visibilidade dos artistas — destacou Engler.

Já para Murilo Freitas (foto 2), que participa pela primeira vez, o (IN)C será um bom canal para divulgar o seu trabalho e entrar em contato com outros criativos.
— O que me atraiu na proposta do Festival foi a oportunidade de dar visibilidade ao meu trabalho e também de fazer contatos. Além disso, eu gosto do formato das feiras que ocorrem em um lugar diferente a cada edição  — comentou Freitas, que já soma duas décadas de percurso na produção de arte e atualmente trabalha com fotografia de rua, explorando a casualidade dos encontros imprevisíveis no cotidiano, além de desenvolver imagens em xilogravura, serigrafia e técnicas de desenho.

Outra característica da feira de artes do (IN)C é expor a diversidade de experiências dos participantes ao misturar, na mesma feira, estreantes e veteranos do mercado de arte no Estado. Exemplos disso são Denise Schlickmann, artista plástica com três décadas de percurso na pintura, e Nicolly Todt (foto 3), que fará a primeira exibição pública de seus trabalhos - ilustrações em aquarela.


— O (IN)C não simula um cenário competitivo, fazendo com que as pessoas se sintam à vontade para compartilhar seus trabalhos e se aproximarem da comunidade criativa da região — ressaltou Nicolly.

Ao todo, entre feira de artes, impressos, produtos, serviços, gastronomia e música, o 11º (IN)C reunirá 82 projetos durante dois dias de atividades em Joinville.

Serviço:
11º (IN)Consciente Coletivo – Festival da Cultura Criativa
30 de setembro e 1º de outubro
Das 11h às 20h
Edifício Pixel – Rua Gothard Kaesemodel, 1068 Anita Garibaldi, Joinville / SC
Programação Completa em: www.inc.art.br/11
Entrada: gratuita

6º Prêmio Funalfa de Fotografia


Estão abertas as inscrições para o 6º Prêmio Funalfa de Fotografia, que contempla a realização de três ensaios fotográficos durante o evento “JF Foto 17”, previsto para novembro. Podem participar fotógrafos amadores e profissionais, residentes e/ou nascidos em Juiz de Fora, que apresentem imagens inéditas, abordando qualquer tema e com técnica livre.
Estão habilitadas a participar do processo seletivo, pessoas físicas, pessoas jurídicas, entidades privadas sem fins lucrativos, microempreendedor individual (MEI) ou coletivo de fotografia. O proponente deverá ter acima de dezoito anos.
As propostas passarão por duas etapas de julgamento. Na análise documental, serão descartadas inscrições em que a documentação exigida não estiver completa. A fase seguinte será a avaliação da Comissão de Seleção, considerando a coerência do ensaio, sua qualidade artística e a adequação da planilha orçamentária. A divulgação do resultado com os nomes das propostas selecionadas está prevista para 11 de outubro.
O projeto “JF Foto 17” é organizado pela Prefeitura de Juiz de Fora, por meio da Fundação Cultural Alfredo Ferreira Lage (Funalfa). A proposta da ação é celebrar a fotografia, ampliar a visibilidade dessa linguagem artística e promover o diálogo dos profissionais com o público e com o que é produzido em outras partes do país e do mundo.
CRONOGRAMA
– Inscrições: até 1º de outubro/2017, via email
– Taxa de inscrição: não
– Premiação: R$ 12.000 divididos em três projetos.

– Edital + Inscrição: http://bit.ly/2hgkCT8

35º Panorama da arte brasileira - Brasil por Multiplicação - MAM SP

35º Panorama da Arte Brasileira – Brasil por multiplicação

Curadoria Luiz Camillo Osorio

Abertura 26 de setembro às 20h.

Museu de Arte Moderna de São Paulo
Parque Ibirapuera, portão 3. 
Incentivamos o uso de transporte coletivo.

Curso de História da Arte na Pinacoteca - SP


quinta-feira, 14 de setembro de 2017

(Des)limites: livro(s) de artista(s) - SP

casacontemporanea
 
 

programa ARTE PAPO da Casa Museu Ema Klabin - VICTOR LEGUY


Artista paulistano usa elementos das artes visuais na tentativa de reorganizar memórias e conceitos do dia-a-dia. Foto: Luciene Lamano
Victor Leguy participa do Programa Arte-Papo da Casa-Museu Ema Klabin
Encontro mensal promove um bate-papo sobre arte contemporânea com grandes nomes da cena cultural

No dia 23 de setembro, sábado, das 14h às 15h, o artista visual Victor Leguy realiza um bate-papo  descontraído na Casa-Museu Ema Klabin. A conversa aborda o processo de pesquisa e produção de “O Museu Inexistente vol. 01” realizado em  parceria com o curador Gabriel Bogossian, e que foi  selecionado ao Prêmio Funarte de Arte Contemporânea em 2015.
O evento tem apoio cultural do ProAC/ICMS - Governo do Estado de São Paulo, Secretaria da Cultura e Klabin S.A.
Sobre Victor Leguy :
Artista e pesquisador - Bacharel em Desenho Industrial / Artes Visuais (Mackenzie/SP, 2003), formado no curso de Relações e Linguagens Históricas (USP/SP, 2005/06). Realizou exposições individuais na Galeria Emma Thomas (2016), na Temporada de Projetos (Paço das Artes, 2014) e no MARP-Museu de Artes Ribeirão Preto (2014) e foi selecionado para realizar exposição na FUNARTE-SP por meio do Prêmio FUNARTE de Arte Contemporânea/Brasil (2015). Participou de diversas mostras coletivas no Brasil e no exterior, como a 15ª ed. da Bienal de Istambul (2017), F4 / un’idea di Fotografia/ Treviso/Italia (2017), “8.Salon”(Galeria Niklas Schechinger, Hamburgo, Alemanha, 2014), “The World were Here” (Upstairs Gallery, Oslo, Noruega, 2013), Frestas -Trienal de Artes (Sesc Sorocaba, SP, 2014),“Fotos Contam Fatos” (Galeria Vermelho, São Paulo, 2015), SideShow / Heiska Cultural Centre (Haukijärvi, Finlândia, 2013). Recebeu o Prêmio Aquisitivo 38º SARP/MARP (Ribeirão Preto - SP, 2013), Prêmio CQ-Creative Quaterly 26 (EUA, 2011-12). Participou da residência Arteles Residency (Haukijarvi, Finlândia, 2013) e a residência Húmus em Padova, Itália (2016).

Serviço:
Arte-Papo com Victor Leguy 
Data:  23/09 (sábado)
Horário:  14h às 15h
Entrada Gratuita
30 vagas por ordem de chegada
Para saber mais sobre o artistahttp://victorleguy.com/
Local: Fundação Ema Klabin - Endereço:  Rua Portugal, 43, Jardim Europa, São Paulo, site: www.emaklabin.org.br   fone: (11) 3897-3232
Mídia Brasil - Cristina Aguilera